Nega explica porque o meme “nego” é racista

Vem cá, meu nego, é preciso entender que a língua é viva, acompanha um povo ao longo dos tempos e expressa uma maneira de organizar o mundo em nomes e estruturas linguísticas. O meme “nego” apareceu e demonstrou como uma única expressão pode adquirir inúmeros significados e ser racista, inclusive.

nego 10

A língua muda e se reinventa com as pessoas, mas essa transformação não exclui sua construção histórica e nem sua variação de acordo com o espaço em que está inserida. Ou seja, “nego” pode ser carinhoso na Bahia, mas racismo em Santa Catarina, razão pela qual precisamos ficar atentos para entender o quão problemática é essa brincadeira.

“Nego”, “nega”, “neguinho” e “neguinha” são expressões que podem ser usadas para demonstrar afeto ou para ofender. No primeiro texto publicado aqui no “Que nega é essa?”, relatei a primeira vez em que senti o racismo de modo violento e escancarado. Na ocasião, andava por Blumenau (SC) e ouvi de um homem desconhecido na rua a palavra “neguinha” dita com todo o asco possível. Na mesma semana, minha mãe encerrou nossa conversa pelo telefone com “se cuida, neguinha”. Minha mãe não foi racista, mas aquele homem, sim.

A diferença nos usos dessas expressões ficam evidenciadas por meio do conjunto de frases a seguir, que apontam o teor pejorativo e racista, pois carregam um contexto que explicita as ofensas. Veja:

“Aquilo ali é uma neguinha!”

“Sua nega feia!”

“Ô nego dos infernos, tire essas tralhas daqui”.

“Quem roubou a casa foi um neguinho”.

Já no grupo de orações abaixo, podemos observar a demonstração de carinho, como a minha mãe buscou transmitir ao me chamar de neguinha. Observem como o contexto gera essa diferença:

“Ô nega, estou com saudade!”

“Ô, meu nego! Obrigado!”

“Obrigado, neguinha! Obrigado mesmo!”

“Meu neguinho tá sozinho em casa!”

Por mais que o meme “nego” tenha surgido sem compromisso social e busque gerar o riso com a sua tradução literal, o conjunto entre palavras e imagem geram desconforto porque remontam a um racismo histórico. A língua varia com o contexto, mas não podemos esquecer que ela nasce a partir de uma disputa ideológica e não se desvencilha de suas origens. Além disso, também pode ser usada como ferramenta de poder. Precisamos relembrar como a palavra “nego” era usada no século 19 para compreendermos porque o atual meme é racista.

nego 7

Com a intensa e numerosa chegada de negros ao país no século 19, o Brasil era considerado um dos maiores importadores de escravos da época. As cargas humanas chegavam de Angola, Moçambique e muitos outros países da África. E foi tratando o negro como um animal de carga que o brasileiro começou a usar do preconceito linguístico para humilhar aquele ser humano.

Quando os escravos eram castigados, as palavras “nego” ou “nega” eram usados. Ou seja, o seu significado era acompanhado da ideia do negro como ser inferior, não humano, um animal fétido, utilizado para trabalhar sem remuneração e passível de castigos e humilhações praticados por pessoas brancas.

nego 2

O racismo viajou no tempo em uma palavra que agora habita novos contextos e registros de expressão e informação. Por esta linha de pensamento, o mesmo termo “nego” utilizado para inferiorizar outro seres humanos no século 19 toma vários significados hoje, no século 21, por causa do cenário atual em que não há mais escravidão oficial segundo a Constituição.

A perversidade do meme em questão dificulta a conclusão sobre a presença ou não do racismo na brincadeira. Isso ocorre pela utilização de uma expressão que adquiriu muitos significados, que excluiu a questão racial em alguns contextos, e que se relaciona ao negro novamente. Ou seja, o que poderia ser considerado um avanço por meio da língua tem se tornado um retrocesso, pois o negro aparece como a figura principal do meme e traz à tona o caráter racial, e, por consequência, racista.

nego

Há ainda alguns memes que vão além no preconceito e trazem em seu texto expressões e situações cotidianas atuais acompanhadas de imagens do período de escravidão ou da forte opressão racial nos EUA, relembrando organizações como a Klu Klux Klan.

Diante de tudo isso, fica a pergunta: para quem a escravidão e o assassinato de negros é piada? Para nós, neguinhas e neguinhos, é que não é.

FacebookTwitterPinterest

Aline Ramos, 26 anos é idealizadora do blog “Que nega é essa?, dedicado a discussões sobre feminismo, movimento negro e cultura. É assessora de comunicação do Programa Jovem Monitor/a Cultural pela Ação Educativa. Em 2015, foi indicada pela Revista Cláudia como uma das 30 mulheres com menos de 30 para ficar de olho, incluída na lista de mulheres inspiradoras do Think Olga no mesmo ano e considerada uma das mulheres negras mais influentes da web pelo Blogueiras Negras.

46 comentários em “Nega explica porque o meme “nego” é racista

  1. é importante frisar na colocação do significante ‘nego’ em si nesta piada, oriundo do seu significado no contexto colocado – no caso, o tom de pele e não o termo carinhoso; fosse o contrário a piada não teria sentido. levantar a dualidade disso evidencia o propósito, ainda que obscuro, mas contido no racismo em questão.
    a brincadeira toda só tem graça pela dupla visão inserida na sua interpretação: no primeiro momento, a evidente questão da imagem do negro em uma situação qualquer, exposta na literalidade da dissociação futura: o ‘nego’, ali, é transportado ao universo da frase escrita e longe da realidade visual mas, no entanto, preso ao mesmo tempo a este significado visual anterior; não fosse o paralelo entre o papel do negro visto na foto/desenho assumindo ao propósito do termo ‘nego’ exposto na escrita que o acompanha, o meme nem existiria.
    é, portanto, necessário o uso da condição de piada, tanto do termo ‘nego’ quanto a figura do negro (exposto na imagem) e, além disso, a síntese de nossas percepções em colocar graça ao vislumbrar de forma cômica um universo de interpretações onde a cor de pele, ainda que embalada na dissociação da linguagem vista na literalidade do termo (o significante ‘nego’ que só serve como função escrita), dão razões para humor infantil, vendo um mundo onde rir disso é normal.
    da forma mais inocente de todas, mesmo que supostamente não haja nenhum tipo de maldade no significado na piada em questão, é importante verificar que, ainda assim, nossa sociedade vê graça em rir de todo tipo de humor baixo em virtude de ‘brincadeiras’ sobre o uso do ‘nego’ como forma de graça.
    o racismo não é apenas perceptível e, como mostra este meme, muitas vezes obscuro em toda sorte de desculpas bizarras.

  2. Sou formado em história e em letras, ou seja, historiado e linguista e sem querer ser chato, mas vc tá vendo racismo onde não tem.

    Alias, “estudante de jornalismo” e “feminista negra”… Não é surpresa o fato de vc estar enxergando racismo aí.

    • Também sou formada em Letras, André, e vejo racismo aí, sim! O racismo nos memes é evidente! Assino embaixo da opinião da autora, explicitada em um texto com argumentação muito bem feita, inclusive sob o ponto de vista linguístico – texto para ser debatido em sala de aula com adolescentes, em trabalho conjunto com o professor de História, aliás.

    • Conheço alguém com a mesma formação que a sua que pensa o oposto. E agora, José? Aliás, nos cursos de história tem muita gente esquisita né, pessoas a favor da monarquia, da ditadura… Não é surpresa ter tal pensamento.

  3. Esses fétidos e vermes racistas ainda tem coragem de vir aqui e comentar. Um recado para vocês (Pedro, Henrique e outros anônimos):
    Seus bichos podres, são vocês que não valem nada. Seus deboches racistas desmedidos são a maior prova de que não são merecedores nem do ar que respiram. Lixos humanos que têm na caixa encefálica estrume ao invés de algo que consiga os ajudar a viver em sociedade.
    Racistas: malditas sejam as suas mães que pariram seres que não respeitam o próximo e nem conseguem conviver com outro ser humano.
    Vocês são chorume da sociedade, vermes que vivem alimentados pela maldade, vocês não merecem nem o ar que respiram.
    Para o racista o que resta não é nem a educação mas a morte pois: 1. o mundo se livrará de um retrógrado e 2. só na morte você encontrará que a condição humana é igual para todos.

    • Você com seu comentário tá respeitando muito o próximo né filho? Jovem as piadas só são preconceito quando alguém se importa… Não somos iguais, somos semelhantes e temos direitos iguais… Se todos fossem iguais e se você admitir isso, você estará extinguindo a maior parte de nossa cultura… Quantas pessoas não tem preconceito com Nordestino, Baiano, entre outros?? Preconceito é uma faca de dois gumes por mim eu não me Importo com o que dizem do Nordeste,(sou nordestino)

  4. o fato de tu ter feito letras andre, nao significa nada. Esse tipo de conhecimento, consciencia, se aprende escutando de quem vive na pele o preconceito. Entao baixa a cabeça e aceita, ao inves de ficar desmerecendo os outros por assumirem suas lutas.

  5. “, estudante do quarto ano de Jornalismo na Unesp de Bauru e feminista negra. ”
    “feminista negra”

    Preciso nem começar a ler o texto, feminista e ainda é vitimista como mulher e como negra.
    É o ápice da falta do que fazer.

  6. Deixa eu ver se entendi.. Se um branco falar a palavra “nego” é racismo, mas se um negro falar com outro negro a MESMA palavra não é? Eu vejo isso como atirar pra dentro da trincheira e só.. Creio que a luta de vocês deveria ser mais intensa mesmo em cima doa negros que fazem qlqr chamada ou apelação de caráter racista e não apaziguar a situação pq foi o negro que fez, mas quando é o branco que faz ai vira fim dos tempos? Fica difícil entender, mesmo pra mim que não sou branco

    • Pior que nos EUA é assim, só negro pode se referir à alguém como nigga sem se caracterizar preconceito. Ouço muito rap e essa palavra só é dita por rappers negros ou de descendência negra direta (tipo pai ou mãe)

  7. Gente, eu não sei na cidade de vocês, mas onde eu moro, a palavra “nego” é sinômico de “cara”, “pessoal” independente da cor.. “Nego sai e nem chama” significa “o pessoal sai e nem chama”, ou então “Nego some”, se refere a algum amigo/amiga que não aparece há algum tempo. Concordo que alguns desses memes são meio exagerados, mas os primeiros que eu vi se aproveitavam do duplo significado de “nego”: “negro” e “cara/pessoal”.

  8. Quem me enviou esse meme foi exatamente um negro, e ao qual enviei carinhosamente a outro amigo meu que por sinal é negro, tem que acabar com essa coisa de ver preconceito em tudo, alias você sabe quem foi que começou esses memes? sim foi um negro!

  9. Boa noite,
    Boa Páscoa !
    É sempre bom lembrar os diversos tipos de preconceitos que existem em nossa sociedade. Gostei do texto e acho interessante os termos e exemplos, q a autora trouxe.

    Aproveito para lembrar um que não observei na rápida leitura que fiz e que também se usa muito no dia a dia, inclusive por artistas e escritores, mas eu percebo também como preconceituoso. “a coisa tá preta…, hoje tive um dia negro”, etc.

    Ou seja, sempre associando os termos a coisas ruins.
    Assim como se diz as vezes a coisa tá russa ?

  10. Quando esse meme começou pela internet, eu adorei a sacada que ele era. Dias depois, descobri que havia gente falando que ele era racista, e não demorou muito pra esse tipo de alegação ir parar nos principais veículos de informação da internet. Nunca procurei ver um texto em que a pessoa explicava por que o considerava racista, e sempre acreditei que isso era mais um clássico equívoco de algum militante que via opressão onde não há. Hoje, ao ler o seu texto, percebo que tinha razão.

    De fato, a palavra “nego” e semelhantes ganham uma conotação carinhosa ou pejorativa quando você modifica a sentença onde ela é empregada, mas, hoje, ela não se resume somente a isso. No cotidiano, em lugares mais informais (morros, ruas etc.), as pessoas usam |nego| como uma gíria que substituí a palavra |cara|, não tendo a mínima ligação com a cor da pele do indivíduo. Você percebeu isso e colocou em seu texto como um avanço linguístico, mas que estaria se tornando um retrocesso por causa do meme, coisa que discordo veemente.

    O fato de trazer à tona o carácter racial não é prova de que é algo racista, isso é non sequitur. As pessoas não usam o meme do |nego perdeu a noção do perigo| porque acham que um negro na internet perdeu a noção do perigo, mas porque um cara qualquer perdeu a noção do perigo. A graça fica por conta do meme brincar com os significados que o significante |nego| traz – o primeiro, uma pessoa qualquer; o segundo, um negro, de onde origina o termo -, e não com uma pessoa de uma etnia, como você está acreditando que seja.

    “Há ainda alguns memes que vão além no preconceito e trazem em seu texto expressões e situações cotidianas atuais acompanhadas de imagens do período de escravidão ou da forte opressão racial nos EUA, relembrando organizações como a Klu Klux Klan.

    Diante de tudo isso, fica a pergunta: para quem a escravidão e o assassinato de negros é piada? Para nós, neguinhas e neguinhos, é que não é.”

    Sobre o |nego perdeu a noção do perigo|, é um trocadilho – muito bem pensado, diga-se de passagem (e você agora me detesta pelo comentário, suponho). Se a KKK perseguia negros, um negro andar com eles é sinal que ele perdeu a noção do perigo. O objetivo da piada não é zombar com o sofrimento que negros passaram na época colonial ou na mão dos bárbaros da KKK, mas desfrutar de um trocadilho.

    Você pode falar que o gosto de quem achou isso engraçado (eu) é duvidoso, mas não pode alegar que isso seja racismo.

  11. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… A pessoa é linguista não quer dizer que ele entende da língua pq ele não sofreu preconceito racial… Abaixa a cabeça André, fique oprimido num canto!!!

  12. Bem, muito bom o texto, pq de fato a palavra nego pode ter tanto uma conotação carinhosa, quanto preconceituosa, tudo depende da intenção de quem fala.

    Quanto aos comentários, acho curioso algumas pessoas utilizarem como argumento o eu sou negro e não considero racista ou, pior, eu tenho amigos negros que não consideram o meme racista.
    Sim, essa é a opinião de vcs, mas, existem pessoas que se sentem ofendidas.
    Será que não vale a pena questionar a existência desses memes, mesmo que vcs não concordem com todos os argumentos históricos (que não minha opinião já são justificativa suficiente), pelo simples sentimento de empatia pelo desconforto do próximo? Gente, oq vcs ganham menosprezando assim o sentimento dos outros, esse meme é tão imprescindível na sua vida ou é a pura vontade de contradizer e diminuir o próximo?

    Quanto ao colega que disse que a palavra só se torna racista quando é branco falando, por favor, há um pequeno divergência de interpretação. Como ela mesmo disse a palavra pode assumir conotações diferentes dependendo da região e da intenção de quem a pronuncia. Veja bem, quando ela disse que havia diferença entre a mãe dela e o homem na rua, em nenhum momento ela disse, a diferença existe pq minha mãe é negra e o cara era branco, ela enfatizou a diferença de entonação de cada um.

    Quanto aos colegas que iniciam o argumento com o clássico “eu sou formado em tal coisa”, vale ressaltar que diploma não é atestado que comprova que o graduado está certa em tudo o que diz, pois se fosse assim, não haveria tanta divergência no mundo acadêmico.

    Quanto aos demais que simplesmente desconsideram o discurso da autora pq ela é negra e feministas, meus sinceros pesares, a tentativa de desqualificar o argumento de alguém levando em conta apenas as características da pessoa é uma clara demonstração de incapacidade argumentativa. Isso porque o foco do discurso é a tentativa de diminuir o próximo e não de questionar o argumento.

    Por fim, concordo que esses memes são de mau gosto, pq evidenciam como o racismo é estrutural.

    • Oi, Ana,

      Achei interessante seu texto, mas fico pensado: não é racismo colocar a foto de um goleiro muito bom e famoso e escrever “nego não deixa passar uma”, pois isso é a valorização de um homem negro que conseguiu vencer na vida, ficou famoso e é muito elogiado por seu trabalho. Colocar a foto do Obama e escrever “nego é o cara” não tem como ser pejorativo. ele realmente é uma pessoa muito importante, é o presidente do maior exportador de cultura no mundo atual. Acredito que muitos dos memes realmente sejam ofensivos, como esses de quadros em que se resgata uma época sombria e se tira sarro. Mas nem todos os memes são insultos.

      E outro assunto muito importante que você falou, é sobre a importância de que pessoas podem ficar ofendidas diante dessas brincadeiras. Acho que ninguém tem o direito de ofender ninguém, mas existe uma linha muito tênue entre o humor, que algumas pessoas podem achar ofensa e outras não. É fato de que coisas bonitas não são cômicas. Coisas bonitas são “fofas” como um vídeo de um cachorrinho fazendo algo bonitinho, ou um bebê rindo. Você ri, não é por comédia, é porque vc acha lindo. A comédia, de certa forma explora as gafes, as vergonhas, etc. Cômico para muitos é um pessoa cair de bicicleta de uma forma inusitada, ou uma pessoa derrubar a dentadura quando vai soprar um bolo. Muita gente ri, mas isso é engraçado para quem passa por essa situação? Nem sempre. Não estou dizendo: vamos rir de todo mundo não importa se seja ofensivo ou não. Sou contra humor ofensivo. Por isso, alguns posts da brincadeira, achei engraçados, pois denotam um trocadilho no qual eu nunca pensei. O melhor para mim, foi que por conta disso, me interessei em saber a origem de uma palavra muito utilizada no vocabulário. Já outros, eu achei ofensivos pois tiram sarro de uma época de escravidão, ou diminuem a pessoa. Preconceito é diminuir o outro, achar que ele não tem tantos direitos quanto você, ou duvidar da integridade de alguém por causa de sua cor, ou posição social ou religião, ou orientação sexual, . Na minha opinião, rir de uma um trocadilho que não esteja desvalorizando a pessoa como ser humano não é errado. Em várias das fotos, ninguém caiu, ninguém foi diminuido, desvalorizado ou ridicularizado em função da cor. Em outras sim. E em outras, mostraram como é tonta a forma com que falamos que “nego fez isso, ou aquilo”, porque ao pé da letra naõ teria sentido algum. Nós é que construímos a frase com nossa criatividade. Como é o caso de um que vi e que diz “Nego viaja”. Havia um homem negro, de terno e com uma mala. Ao pé da letra, não faz sentido algum. Mas é uma expressão que mostra como uma palavra, neste caso, viagem, pode assumir outros significados. Pessoas muito maldosas que não têm limites constroem memes ofensivos, como um que vi de um menino negro que passa fome e o meme dizendo: Nego é gente fina. Poxa, podiam usar uma foto de uma pessoa simplesmente magrinha, não de alguém que está passando fome. Estão explorando a desgraça de uma pessoa. Na minha opinião, nós temos tanto medo das palavras, quando o que vale são a atitudes a forma com a qual você se refere a alguém. Nem todo branco que brinca montando esses memes é racista, muitos tem amigos negros e os adoram, assim como tá cheio de branco que não diz um “A” errado para um negro, e todos o acha comportadinho, mas em sua mente, o diminui, o despreza silenciosamente e, se puder, puxa o tapete da pessoa no trabalho e ninguém nota, de tão dissimuladas que são.

  13. A única coisa boa neste post foi a última imagem escolhida para ilustra-lo. Um grupo de 3 amigos brancos com sua amiga negra curtindo uma festa a fantasia sem vitimismo, sem neuras… Com certeza a negra sorridente que aparece na foto não é essa nega, é uma outra negra… totalmente diferente 🙂

    Ahhh, aliás… Como outros que já comentaram a favor do meme… Eu sou negro e, moça, você é vitimista 🙂

  14. Agora tudo é racismo e homofobia, parem de usar cor da pele e orientação sexual como desculpa pra tudo, a maldade ta nos olhos de quem vê.

  15. Eu confesso que até acho engraçado alguns memes quando envolvem a palavra “Nego” e situações do cotidiano, como por exemplo: nego viaja! E na foto vemos um negro no aeroporto. Mesmo assim, não me atrevo a usar qualquer que seja o meme envolvendo o termo, sou branco e não sei o que ser discriminado. Portanto pode ter pessoas que se sentirão ofendidas com tal postagem.

    Porém, convenhamos que é triste, vermos pessoas que não conseguem ver a gravidade das coisas ao dizer que é vitimismo ou o famoso “mimimi” reclamar de piadas envolvendo escravidão ou KKK. Mais empatia povo, por favor.

  16. Pq se um “Negro” andar com uma camisa na rua escrito “100% negro”, é moda e até motivo de orgulho para a raça, enquanto se algum branco andar com a mesma idéia de “100% branco”, se demonstrar racismo, do mesmo modo que a idéia é a mesma, ou seja o orgulho da raça.
    O Brasil é um dos países mais racistas que existem, pois o racismo se veste no humor, nas mídias e na sociedade em geral, disfarçado.
    Isso é uma das maiores hipocrisias de nossa sociedade, visto que, somos talvez nos dias de hoje, uma raça com cerca de 90% ou mais de miscigenação no sangue.
    Se trocarmos a palavra Nego por Brasileiro, nos memes, o sentido continuaria o mesmo, pois apesar de imagens relacionar se a racismo, a palavra nego conforme a própria autora descreveu, faz parte da linguagem coloquial do brasileiro, dependendo da região, há formas carinhosas, ou formas racistas, até mesmo o sentido que se dita a palavra.
    Claro que se estudarmos a origem, chegaremos as bases do racismo, mas nos dias de hoje não podemos levantar essa bandeira, pois até mesmo se a palavra “mudou” seu sentido, pensemos no lado de uma nação como todo e não uma raça.

  17. É mais uma fase da internet, que hora ou outra chega com piadas deste tipo, daqui há um mês ou dois criam uma coisa nova e o povo já esquece, nem adianta esquentar a cabeça, as vezes até piora, porque tem gente que faz questão de continuar a piada, mais por gostar de provocar os outros, do que por achar graça nela. Lembro quando era moda postarem memes estereotipando de Orientais (grupo ao qual eu pertenço), coisas como “Pastel de Flango”, “Meu Pastel é mais balato” e etc… Se for revirar o passado de nossa cultura, nota-se que também sofremos bem, Imigrantes que foram explorados, Bomba Atômica, até coisa como oriental escravizando o próprio povo(veja a situação da China há nem muito tempo atrás e que ainda ocorre em certas partes hoje em dia)… Mas infelizmente a internet é muito ampla, com diversos tipos de pessoa e pensamentos distintos, não tem como controlar…

  18. Colocar todos os memes de “nego…” no mesmo saco, o do racismo, é igual dizer que todo negro é ladrão, todo Gay é promiscuo, todo alemão é racista, todo baiano é preguiçoso e por ai vai… escravidão e o assassinato de negros não são passiveis de piada, agora para todo o resto existe um meme que vai me fazer rir…

  19. Acho que ignorar os erros da humanidade – do passado – e/ou não satirizá-lo de forma alguma só confirma o medo que as pessoas tem das palavras. Entendo que eventos absurdos de escravidão e racismo são assuntos delicados, mas quanto mais acobertados pela censura, e menos abertamente falarmos sobre eles (as vezes com piadas, sim, também é uma forma de manifestação de opinião), eles só se tornam – cada vez mais – tabu e acabam caindo em esquecimento. Já existem pessoas que juram que não existe racismo no Brasil por ignorar ou censurar a informação. A sátira e a comédia em si fazem parte da manifestação cultural, de opinião e uma ótima ferramenta para a informação.

  20. Eu estou abismada com esses comentários. Como tantos seres humanos podem ter pensamentos tão rasos? O raciocínio de vocês, racistas, é um deboche.
    Sim, na teoria, somos todos iguais – brancos e pretos -, mas o mundo não é um mar de flores; ainda não conseguimos igualar os direitos das raças. Enquanto não alcançarmos a igualdade, pelo menos tratemos de respeitar uns aos outros. Chamar alguém de “nego” ou “nigga” é SIM racista, ponto. O humor não valida nenhum tipo de preconceito. Vocês que discordam são brancos que, assim como eu, não têm NOÇÃO do que é ser um negro. Do que é sofrer na pele, todos os dias, um racismo intrínseco à sociedade, discreto, quase invisível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.